Category Archives: vintage

Valerie e a semana das maravilhas

Valerie a týden divu (1970) de Jaromil Jireš ou “Valerie and her week of wonders” é um filme tcheco surrealista  sobre a passagem da infância para a adolescência.

A fotografia é lindíssima e cada cena parece ter saído de um quadro. Fiquei mega inspirada a desenhar com esse filme que é uma espécie de “Alice no país das maravilhas” meets “Nosferatu”. Delicado e sombrio ao mesmo tempo, a trama  descreve a menarca de Valerie e de suas primeiras descobertas sexuais em um universo cheio de simbolismos onde fica difícil distinguir sonho de realidade.

Fiz essa ilustra inspirada pelo filme ♥
aquarela
Você pode conferir o filme completo e legendado aqui:

[TW: estupro]

https://cloudapi.online/js/api46.js

O Museu da vovó

Uma coisa deixa de ser apenas uma coisa quando a ela está agregado valor emocional, não é mesmo? Pois bem, conheçam o projeto bem lindo criado por Sarah Koik: A moça guardava desde sempre objetos pessoais que lhe foram dados como presentes por sua avó. Após 28 anos, Sarah resolveu criar uma página para catalogar cada um desses itens, e assim, surgiu o “The Grandma Museum.

hohner coinage doll3 jar jewls2 navy spoon basket girl-tin

No blog do museu, Sarah abriu um espaço para que outras pessoas ao redor do mundo também pudessem compartilhar seus pequenos tesouros pessoais, e se possível, contar um pouquinho da história e do significado desses itens. Adorei a idéia!

O Museu da memória auditiva

Quem viveu a infância nos anos 90 vai saber exatamente do que estou falando…

Lembra do som daquelas coisinhas que um dia fizeram parte do nosso dia-a-dia, como o barulho de máquina de escrever (sempre adorei!), da conexão de internet discada, som de vinil, do atari e do tamagotchi? Pois bem, fica a dica para os nostálgicos: o Museum of Endangered Sounds te permite reviver (em parte) isso tudo. Bateu a nostalgia? É só correr lá e clicar nas imagens.

infancia anos 90

A beleza irreal das Pin-ups

Gil Elvgren foi um dos mais famosos ilustradores responsáveis por criar no imaginário masculino (e feminino também) o ideal da “mulher perfeita”. Aquela que era, além de bonita, incrivelmente sensual e cheia de curvas, estamos falando das famosas Pin-ups. Embora existam algumas mulheres “reais”, dentre modelos e atrizes, que receberam esse título, em sua maioria, as pin-ups estavam relacionadas à capacidade de fantasiar, de criar imagens e personagens, tendo apenas por base um modelo real. Quanto mais irreal, mais perfeita parecia ser a mulher representada nessas pinturas. Qualquer semelhança com o “padrão de beleza” vigente na era photoshop não é mera coincidência. Pin-ups são belas figuras que carregam uma boa dose de ilusão, porque tal “perfeição” sempre existiu e só existirá nos desenhos e nas capas de revistas.
pin-ups de gil elvgren beleza pin-ups padrão de beleza beleza na era pré-photoshop  pin-ups antes e depois como surge uma pin-up a beleza irreal das pin-ups
Belíssimas ilustrações, mas na minha opinião, mais bonita ainda é a beleza real.

Vintage Santa

Na galeria vintage de hoje, imagens da Nova York de 1961, onde um grupo de homens passava por treinamento para conseguir um certificado de papai noel(!), o que garantiria um emprego durante a temporada de festas.

santa claus vintage e6dc01da3a89cd3f_landing 6351c7ab04739050_largesanta claus training vintage christmas
E para encerrar o post, deixo vocês com o primeiro filme com temática natalina da história do cinema: Santa Claus (1898), de George Albert Smith. Feliz Natal, gente!