Globo de Ouro – Melhor Filme Drama

drama

A categoria de Melhor Filme Drama é a mais aguardada da noite de premiações do Globo de Ouro que acontece hoje, talvez porque estas películas causem mais impacto e exijam mais de seus atores. A disputa nessa categoria deve se concentrar entre os gigantes “Argo”, “Lincon” e “A hora mais escura”. Coincidentemente todos os indicados também estão na disputa pelo Oscar de melhor filme. Que tal conhecer um pouco mais sobre eles? O THC te ajuda! Olha só a nossa opinião sobre cada um deles.

Argo (Argo,2012)

Ben Affleck desde que assumiu a carreira de diretor tem mostrado que leva jeito pra coisa. O seu novo filme Argo, que é baseado em fatos reais, traz a história da operação da CIA para recuperar 6 diplomatas americanos que ficaram presos no Irã em 1979 durante o governo do aiatolá Khomeini. O plano engenhoso é o seguinte, criar um filme falso chamado “Argo” e fazer com que o especialista em fugas Tony Mendez (Ben Affleck) entre no país e saia de lá com os refugiados que deverão se apresentar como a equipe de produção do filme. A trama é engenhosa e bem desenvolvida, Affleck optou por fazer um filme patriótico sem os excessos comumente encontrados em outras películas e obteve um resultado exemplar.

Django Livre (Django Unchained, 2012)

O novo filme de Tarantino não é superior ao seu trabalho anterior (Bastardos Inglórios), mas é uma bem sucedida homenagem aos filmes de Sergio Leoni, desde os créditos iniciais até a presença na trilha sonora das composições de Ennio Morricone (colaborador fiel de Leoni). O filme, como não poderia deixar de ser, é sanguinolento e repleto de humor negro. A violência gráfica de Tarantino ganha contornos impressionantes, cada tiro ou briga é acompanhado por muitos esguichos de sangue. A trilha sonora é um verdadeiro mix, vai desde o hip hop até os temas mais clássicos dos faroestes spaghetti. Não há aqui o luxuoso elenco internacional de Bastardos Inglórios, mas Christoph Waltz, Leonardo diCaprio, Samuel L. Jackson e Jamie Foxx dão conta do recado.Para os fãs do diretor, há até uma participação especial dele no filme.

As Aventuras de Pi (Life of Pi, 2012)

O filme de Ang Lee é belo e inspirado.O roteiro narra as aventuras de Piscine Molitor Patel, ou simplesmente Pi, como se justificará (de forma divertida) ao longo do filme a sua razão de ser. O garoto é filho dos donos de um zoológico localizado em Pondicherry, na Índia, e em virtude de dificuldades financeiras os personagens decidem se mudar para o Canadá, viajando a bordo de um cargueiro que também transporta a grande maioria dos animais do zoo. Durante o percurso o navio naufraga e Pi consegue sobreviver em um barco salva-vidas, onde logo descobrirá que terá que dividir o espaço com uma zebra, um orangotango, uma hiena e um tigre de bengala chamado Richard Parker, o qual vai aos poucos pondo fim à vida dos outros animais que estão ali. Para saber mais sobre filme, leia aqui a minha crítica feita para o lounge do obvious.

Lincoln (Lincoln, 2012)

Steven Spielberg em seu novo filme conta um capítulo importante da história dos Estados Unidos. A película em alguns momentos é cansativa porque envolve muitos diálogos que exigem a atenção do espectador, afinal se narra aqui a luta pela aprovação da emenda anti-escravidão, por isso há debates no Congresso, muitas articulações e, é claro, muita história. A atuação de Daniel Day-Lewis como Lincoln é impressionante, desde a transformação física do ator até a interpretação contida e incisiva do presidente que fizera história em sua nação.

A Hora Mais Escura (Zero Dark Thirty, 2012)

A busca por Bin Landen foi tão minuciosa e envolta de mistério que de fato daria um bom filme, por isso Kathryn Bigelow resolver levar a história para as telonas só que em uma abordagem diferente, ela iria falar sobre o insucesso da caça ao terrorista, eis que, no meio da produção, o inimigo público número um dos EUA é encontrado e assassinado. Mark Boal (Guerra ao Terror) teve então que reescrever toda a trama. O resultado foi bastante positivo e o filme gerou protestos por ter exposto os métodos de tortura da CIA, mesmo que agência tenha negado ter feito isso e dito que tudo aquilo era apenas uma “dramatização” dos acontecimentos. Como muita coisa da operação ainda é sigilosa, a película de Bigelow é uma boa oportunidade para se ter ao menos uma noção do que se passou durante a caçada ao terrorista. Jessica Chastain impressiona por sua atuação precisa e objetiva de Maya a agente da CIA que liderou a operação.

Com tantas produções de alto nível na disputa pela estatueta fica difícil eleger a melhor, mas levando em conta a ascensão de Ben Affleck e sua bem sucedida aposta na carreira de diretor nós aqui no THC estamos torcendo por Argo. E você, já elegeu o seu preferido?

2 Comments

  1. Eu ainda não assisti nenhum, mas essa semana pretendo ver ao menos dois deles no cinema. Acho que a disputa desse ano está com o nível muito alto! Apesar se não ter assistido, todas as histórias me despertaram interesse e a fotografia dos filmes estão envolvendo só pelo trailer, imagino na telona!
    Thomson, tou gostando de ver o empenho pelos posts de filmes viu? Tem algum filme ou ator/atriz que não entrou na lista dos indicados e você acha que merecia? Se tiver, seria um post, assim a gente conhece melhor seu gosto pessoal e seus critérios 😉
    Beijos

  2. thomsonalbuquerque

    Oi Jeane, que bom que você gostou da cobertura especial do THC nos Golden Globes. Prometo que mais tarde sai um post comentando sobre a premiação e aproveitando a sua ideia eu vou incluir alguns nomes que achei que mereciam estar na lista. Obrigado, pela dica! 😉

Deixe uma resposta